quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Duas mulheres maravilhosas!!

(Começo por dizer que este teclado nao tem o "til")

....Mais uma vez, estou experimentando o "valor do silêncio"... Lá no Centro de Proteçao ao Descapacitado, desta vez estou com duas encantadoras mulheres. Uma com Retraso Mental e a outra com Sindrome de Down. Qualquer das duas tem mais idade do que eu. Qualquer das duas olha-me nos olhos profundamente, pois é a única forma que elas têem de comunicar.

Luiza (RM), me olha e enche os olhos verdes de lágrimas esticando o pescoço e as maos para mim e depois de um longo silêncio de imploraçao, soa... Aba,Aba,Aba... (que nao quer dizer "água", mas sim, o nome da irma que a vem buscar todos os fins de semana). Depois com as lágrimas já começando a correr, soa... piiii,piiii.... (que será imitando o carro da sua irma). Aí, quando eu digo que a irma vem amanha ou que já está quase a vir, abre um sorriso enorme enxuga suas lágrimas para a seguir me mostrar as unhas que sua irma pintou... Passado isto, se cala por mais um longo período de tempo, para voltar exactamente ao mesmo, apenas ao fim de 10 minutos. E docemente, tantas vezes ela pergunte, tantas vezes lhe respondo. Como se fosse a primeira vez... Nao me importo. Sinto que é a única coisa que ela necessita saber.

Candy (SD com RM), Nao emite sons. Nem fecha totalmente a boca. É muito meiga e nao gosta de estar sozinha. Quando se apega a alguém, o tem como o seu amigo perfeito para aquele dia. Mas se o amigo tem que ir, e é apresentada a outra pessoa que ela conhece, parece nao se importar com a troca. Mas enquanto está conosco, demonstra uma afeiçao e lealdade que nem dá para descrever o que sentimos. Gosta de passar a maior parte do tempo dando nós e mais nós no sapato... A coisa mais preciosa que tenho da Candy, é quando estou a brincar com um jogo qualquer com ela e a vejo repetir os meus gestos. E quando tem consciência de que eu gostei e que ela acertou, batemos palmas as duas e ela olha para mim, com uma distância de um palmo do meu nariz e abre um sorriso tao grande que parece uma criança extremamente feliz. É simplesmente apaixonante...

Gente, nao há dúvida alguma que esta oportunidade que estou a ter devia ser experimentada por todas as pessoas do mundo. Tenho certeza que conseguiríamos pular um muro de preconceitos. E descobriríamos que por detrás dessa imagem deformada de ser humano, há alguém com sentimentos perfeitamente iguais aos nossos... com tristezas comuns, saudades, ciúmes, vergonha, melancolias, alegrias, entusiasmos e vontade de conviver e aprender.

Obrigada a Luizinha e Candy por existirem dentro do seu sacrifício para ensinar a quem for preciso que vocês aí por dentro, sao mulheres como eu. Bem haja!

(Joice Worm)

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Renascendo

Estou fazendo a minha reprogramação mental e repito todos os dias e a todas as horas, tudo aquilo que eu já tenho certeza que já está acontecendo... E esta é a minha reza:

EU CRIO O MEU MUNDO ATRAVÉS DOS MEUS PENSAMENTOS
Hoje e sempre serão todos os dias os melhores da minha vida
Todos os meus desejos estão sendo realizados
Minha saúde é de ferro
Todo mundo gosta de mim
Eu me realizo com a alegria dos meus amigos
Eu tenho tudo o que sempre sonho
Eu amo todas as pessoas que habitam em todos os planetas
Eu faço parte integrante e importante nesta vida
Eu me adoro
Tudo que está dentro de mim é FORÇA, SUCESSO E CAPACIDADE!!

(Joice Worm)

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Diz que não é um mau blog...

Hoje recebi aqui no meu blog um comentário do Carlitos (Colisão numa aliatoriedade de sensações) que dizia ter uma surpresa no seu blog. E tinha mesmo! Fiquei surpreendido por ele ter nomeado o meu blog nesta brincadeira que tem por nome "Diz que até não é um mau blog". Como tal, terei agora que nomear mais 7 blogs para receberem este prémio. Escusado será dizer que vai ser uma tarefa difícil, visto existirem tantos blogs que admiro e gosto de ler. Mas vou tentar ser o mais justo e sincero possível.Ora aqui vai as minhas nomeações:

1) Aceptarse a una misma
2) Cidadela - Paulo Geraldo
3) No limite do Oceano
4) Colisão numa aleatoriedade de sensações
5) Lessa27
6) Quem você pensa que é
7) Eu vos compreendo

Foi difícil, mas já está.
As Regras:

1-Este prémio deve ser atribuído aos blogs que considerem serem bons (entendem-se como bons os blogs que costuma visitar regularmente e onde deixa comentários).
2 - O Blog que recebe o "Diz que até não é um mau blog" deve escrever um post:a) Indicando a pessoa que lhe deu o prémio com um link para o respectivo blog;b) Mostrando tag do prémio e as regras;c) Indicando outros 7 blogs para receberem o prémio.
3 - Deve exibir (orgulhosamente!) a tag do prémio no seu blog.

Ainda há mais Blogs que eu admiro e que frequento a menos tempo. São igualmente bons, mas vou deixar assim as nomeações. Com os mais antigos...
Parabéns!

domingo, 3 de fevereiro de 2008

Depressão do Idoso

Será que a depressão do idoso é diferente da depressão do adulto ou até mesmo da criança que ele foi... Esta mesma depressão vem de infância ou será que adquire-se com o tempo?

No ponto de vista do dia a dia, o idoso está constantemente a perder alguma coisa, quer seja a nível físico, material ou mental. Para não falar das doenças biológicas que lhe impulsionam a uma depressão involuntária.

Pesquisando, descobri que nos idosos a depressão pode ser dividida em três conceitos:

Depressão relativa, em referencia a algum trauma ocorrido, passando por um sofrimento profundo e pessoal.

Depressão secundária, devido a uma condição orgânica quando no seu estado patológico.

Depressão Endógena, finalmente, como sendo esta, ligada à sua personalidade. Este tipo parece vir ligado à sua maneira de ser desde sempre. São negativas ao longo da vida e ficam ainda mais depressivos no final dela.

Também podemos atribuir a gravidade de uma depressão do idoso, à sua condição ambiental, suporte social, perdas e limitações materiais, o próprio traço da sua personalidade, e conducta mental até chegar ao empobrecimento vital do seu organismo, levando-o a um isolamento, uma doença e por fim, à morte.

Como podemos ajudá-los...

Quando o idoso entra na fase da incapacidade da sua senilidade, começa por ficar estressado, sem forças musculares, ansioso e já não consegue orientar sozinhos a conservação dos seus bens. A partir daí, a sensação de perdas constantes começa a lhes massacrar e a demoralizar. Sente-se incapaz e inútil.

O que podemos fazer para ajudar, é tentar dar para o idoso, alguma tarefa que saiba que ele é perfeitamente capaz de fazer. Elogiar o motivo pelo qual prefere que ele faça ao invés de ser outra pessoa e mostrar a amigos ou familiares a tarefa concluída. Trata-se de um alimento ao ego. Trata-se de dar carinho com atitudes. Paciência e querer.

Verá como o idoso ficará orgulhoso de si mesmo e motivado para mais tarefas que lhes possa ajudar. Assim, ele esqueçera das dores, se sentirá feliz e você também.

Um beijo ao idoso que você tem em casa e à sorte que ambos tem de aprender.

Joice Worm