quarta-feira, 24 de junho de 2009

Recado aos anjos para que entreguem a...

Meu pai!

... Hoje ele fazia aniversário de vida.
Não sei o dia da sua morte.
Não memorizei. Nem quero que me lembrem.
Penso que me interesso mais pelos seus dias de vida,
do que os dias de sua ausência.

Mando para ele um beijo, um abraço,
um cheiro e um chameguinho aos céus.
E que os anjos digam AMÉM.

Se é verdade, que ele está agora mesmo ao meu lado,
Felizmente me sinto,
beijada,
abraçada,
cheirada e chamegada...

Te amo meu velho!
Até qualquer dia...

domingo, 21 de junho de 2009

Como me sinto aqui ou acolá...

A vida é boa se a gente pensa que é verdade.
Sou uma fada enganada por gnomos amigos.
Sou protegida de algum anjo ou coisa que tal.
Acordo rindo, não sei do que.
Tenho 24 horas de vida contadas no relógio humano,
mas me sinto tão criança que parece que nasci ontem...

Viva a vida!
Bem haja!

Joice Worm

domingo, 14 de junho de 2009

Imortalidade

Há blogueiros pessimistas
Blogueiros entristecidos
Solitários...
Há blogueiros traídos
Blogueiros com pena de si mesmo
Deprimidos...
Mas também há blogueiros felizes,
Otimistas
Futuristas
Apaixonados
Escrevem e deixam marcas
Opiniões e sentimentos

Para a humanidade, você deixa objeto de estudo
Quatrilhões em cima de quatrilhões de palavras
Para gerações futuras e imortalidade pessoal
Jamás serão esquecidos
Pois o cemitério da informática está no espaço
E o espaço é infinito e pleno de potencialidades.

No futuro a ciber-biblioteca terá catalogado
O seu nome e os seus sentimentos

(Esqueça a história do fim do mundo... Escreva!)
Um espírito não morre. Sua idéia e filosofia tem vida longa.

Bem haja!

Joice Worm

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Carta a uma amiga...

Quem me dera pudesse ter visto sua mensagem antes para não me demorar tanto a responder... Mas por sorte, hoje foi a primeira que li.

Obrigada por partilhar o seu segredo particular. Fiquei lisonjeada.

Também sou mulher e tenho meu marido há 23 anos. Ainda tenho 48 (quase) e ele também. Casamos com a mesma idade. Temos duas filhas que são um milagre da natureza. Muito especiais.

Queria que pensasse em vocês como sendo as mesmas pessoas do início. Um verdadeiro amor não se acaba, nem se engana. Tenho certeza que vocês podiam conseguir juntos manter esta cumplicidade que partilham a tanto tempo, P.

Dificuldades financeiras todos nós temos. E agora em tempos de crise, só se aguentará quem tiver dicernimento e um companheiro para ajudar a palmilhar os caminhos mais terríveis... Não é impossível.

É preciso coragem e "vontade".

O que tens que fazer é conversar com ele p'ra que você possa concluir que ele também tem vontade de conseguir avançar contigo. Digo, na sua companhia. Hoje em dia ninguém pode se enganar para depois de muitos anos dizer ao outro que nunca foi feliz. É a pior coisa que um ser humano pode ouvir de um companheiro. E nenhum dos dois merecem.

Disse-me que sua relação dura 7 anos. Conhece as crises de um casamento? (mesmo que não sejas casada), existe a dos 7, a dos 10 (a mais terrível. Esta é a prova de fogo) e a dos 20 (já mais branda. Normalmente já não temos vontade de separar, talvez por acomodação) e depois tudo se transforma em puro amor e companheirismo com alguns naturais altos e baixos.

E vocês andam nos 7... Se gosta mesmo dele e a recíproca é verdadeira, não deixe que o materialismo e as imposições da sociedade destruam aos dois. Vá por mim. Só vocês sabem se vale a pena continuar juntos. Mas por vocês, não por não ter dinheiro em comum... Se pensar bem, não tem lógica.

Estou torcendo para que superem esta fase, P.

(Minha experiência neste setor é autêntica e nós conseguimos superar lindamente!)

Joice Worm

... e foi assim que respondi a um desabafo comun. Quem não sofre por amor?...

domingo, 7 de junho de 2009

Sou feia e sou bonita

Eu sou feia e você me faz bonita.
Sou bonita mesmo se me sinto feia.
Sou humana, pois me sinto feia
quando sou bonita.

Joice Worm

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Pronta para viver! (Lista para vivir)


Se a vida é tão curta assim, então vou vivê-la como se fosse ainda menor.
Chama-me que eu vou!
(Joice Worm)

Se la vida es tan corta así, entonces voy vivirla como se fuera aún más pequeña. Llámame que voy!
(Joice Worm)