sábado, 3 de julho de 2010

Tão Famoso Como a Lua

Conta-se que um homem conseguiu reunir uma saca de cereais, depois de ter passado boa parte da sua vida a semeá-la. Nunca havia conseguido reunir tão boa quantidade.

Com medo de que os ratos lhe roessem a saca, amarrou em uma corda e o colocou bem alto no seu quarto. Foi deitar tranquilamente e começou a pensar na sorte que teria depois que vendesse aquela saca de cereais. Iria comprar uma casa, encontrar uma mulher bonita para casar, ter um filho e lhe dar um nome.

Mas que nome lhe daria?

Olhou neste momento para a janela e viu a lua a sorrir para ele. Isso mesmo!, disse o homem em voz alta. Quando o meu filho nascer, irá se chamar: Tão Famoso Como a Lua.

Aconteceu que o rato descobriu o caminho para a corda, roeu-a e a saca caiu em cima da cabeça no nosso lavrador. Morreu e o filho nunca nasceu.
...
Esta é uma história do livro Tibetano.

Como você a interpretaria? (Eu estou criando minha opinião, mas enquanto isso, vou já me preocupando por não me arrepender no final).


Joice Worm

4 comentários:

neo-orkuteiro disse...

A fábula é interessante. O nome ao pretendido filho é bizarro, e o final parece apontar para a inutilidade de certos projetos não muito realistas, sem contar com os possíveis imprevistos, inclusive a morte. Que ratinho mais danado, hein?

xistosa - (josé torres) disse...

Tudo o que fica preso por um fio (corda), fica periclitante.
Mas no âmago de tudo parece-me que as sementes eram de chumbo, só assim se justifica a sua morte ...
E depois também teve azar ter sido um rato a descobrir o seu quarto.
Se fosse uma rata ...

Bom fim de semana.

tossan® disse...

Quem sonha com a lua tem pesadelos com ratos...Brincadeirinha! Vou pensar algo mais sério. Beijo

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Que interessante ;)