sábado, 15 de março de 2008

Além Vida

- ... Leonor... Leonor!!
Foi a ultima coisa que ela ouviu.
Caiu de um precipicio enquanto andava e não ouve salvação.

... Leonor... Leonor...
Foram as primeiras palavras que ouviu quando abriu os olhos outra vez.

... Leonor, me ouves? Você agora está a salva minha querida. Descanse e olhe em sua volta. Tranquilize-se. Agora já tudo terminou. Sua missão está cumprida!

Leonor, fechou os olhos lentamente, reviveu o acidente que tinha tido e sentiu como se a caida do seu corpo no precipício ainda continuasse. Deixou-se cair, agora com confiança de que sabia o final da sua queda. E quando abriu outra vez os olhos, encontrou os olhos do seu pai que já não vivia há cinco anos. Ela levantou-se e tocou nas suas mãos estendidas.

Emocionada, foi com ele para aprender seu novo caminho...

Adeus Leonor, adeus...

10 comentários:

Jacinta disse...

Nossa,
que jeito bonito e suave de abordar essa nossa certeza da qual temos tantos receios.
Gostei. Me faz pensar em tantas situações, inclusive de uma visita que fiz, ontem, a um amigo no hospital.
Um abraço
Jacinta

JOICE WORM disse...

Obrigada por sua visita e seu comentário Jacinta.
Estou tentando com estudos, poder trabalhar com doentes terminais e seus familiares.
Vou escrevendo e descrevendo um mundo diferente que nos espera, sem tentar inventar muita coisa. Apenas imaginar belíssimos REENCONTROS.
Um beijo grande para ti da Joice.

Luis Eustáquio Soares disse...

como num verso de um poeta cubano, josé lezama lima, podemos viver na morte e morrer na imortalidade, e este paradoxo é apenas pra dizer que estamos sempre caindo no chão do mundo, e que é essa ou nessa mesma queda que conhecemos, a assumindo, como faz tão bem a sua personagem, que é estando no rés-do-chão de tudo que reconhecemos os olhos dos vivos e dos mortos, que somos plenos, ainda que precários...
gracias por el comentario en el blog de mi hija.
mi abrazo,
luis

JOICE WORM disse...

Foi um prazer enorme visitar o Blog da Raíssa Luís.
Fiquei muito emcoionada com a forma dinâmica e espontânea que ela escreve. Parabéns aos pais também!! Bem haja!

Ilaine disse...

Oi, Joice!

Descobri o seu blog e gostei muito.
Virei aqui mais vezes.

Olhe, se quiseres visitar-me. Ficarei muito feliz.

Abraço

Ilaine

JOICE WORM disse...

Obrigada Ilaine. Seja bem vinda a esta sala comum. Beijo grande da Joice.

Ilaine disse...

Joice, obrigada por me visitar, seu blog está na lista de meus favoritos. Pois, passarei aqui sempre.

Sim, eu também acho este livro de Saramago fabuloso.

Abraço
Ilaine

CarLitos disse...

Obrigado querida amiga! :P sim,vem aí ferias (eu ja estou em ferias da pascoa)...
Mas teremos um verão cheio e concerteza beberemos grandes canecas de cerveja e conversaremos plenamente :)

Um beijinho granduxo:P ***** e mais umavez obrigado...

Raissacards disse...

Obrigada pela visita e o comentário.
Volte sempre.
Raissacards.

Madalena Barranco disse...

Oh, Joice, que lindo!!! Em seu texto a "grande viagem" ganhou suavidade e pareceu algo que não se deve temer. Obrigada! Ah, muito obrigada pelo seu comentário em meu bloguinho e de seu interesse em conhecer o nascimento das criaturas fantásticas, habitantes de meus textos, livros em execução, inéditos e do blog. Elas foram tomando conta através de meus textos e assumindo a forma de várias personagens e quando me dei conta, "elas" já estavam falando por mim... As criaturas nasceram junto com meus primeiros textos e depois continuaram no blog. Não tenho link para lhe fornecer porque meu antigo site está desativado... Mas a história mais ou menos se inicia no blog - nos primeiros posts - que é possível acessar. Beijos meus e da Bruxauva.