sábado, 18 de julho de 2009

Ingenuidade

Qual seria a reação, se eu de repente segurasse a mão de alguém em um gesto de cumprimento, e além disso, encostasse ao meu rosto a mão desta mesma pessoa e fechasse os meus olhos para demonstrar o meu imenso carinho?...

Por que razão não podemos cumprimentar estranhos com um beijo, um abraço e fecharmos os olhos ao mesmo tempo para que o gesto seja o mais real possível?

Ai, como dói minha ingenuidade...

Joice Worm

4 comentários:

©tossan disse...

Não és ingenua, só verdadeira e bonita! Beijo

Joice Worm disse...

...em um mundo que, ai meu Deus... é só aprender para depois torcer que "do outro lado" seja diferente e que me autorizem passar. Francamente, Tossan... oxalá seja isso verdade, amigo.
Por vezes cansa não poder tomar atitudes tão simples sem ser visto como loucos... Deixa p'ra lá. Foi só uma idéia infantil, talvez. Deve ser da idade, (risos).

Ilaine disse...

Querida Joice!

Demonstrar carinho é algo muito sublime. E simples também, como dizes. O que conta é a espontaneidade.

Beijo!

neo-orkuteiro disse...

Oi, Joice. Vejo-a virtualmente e sei que está na espanha. É como se eu a conhecesse bem melhor, pessoalmente. Entendo-a como uma pessoa muito carinhosa. A sua descrição de um gesto de carinho é muito vívida e fala bastante deste ser cheio de amor que você é.
O "não pode" talvez tenha que ver com maledicências. Elas existem e é necessário saber lidar com o inevitável. Uma coisa eu acho certa: as más línguas nunca estão em pessoas essencialmente boas e consequentemente nunca estão em pessoas essencialmente felizes. Para ser feliz é necessário ser bom.
Sentir carinhio pelas pessoas é um pressuposto de benignidade, um tiragosto dessa tal felicidade.