segunda-feira, 21 de maio de 2007

Pergunta inocente

Estavam duas crianças a conversar...
«Você tem pai?», perguntou uma a outra. «Não...», respondeu a segunda.
(Sem nos perdemos na conversa, fala sempre o primeiro e depois o segundo)
- Então como é que você aprende a ser homem, se não tem pai?
- E o que é que isto tem a ver?
- Sei lá, mas acho que se fores usar só o exemplo da sua mãe, podes agir como uma mulher...
- Mas, se eu nasci para ser homem, não preciso de outro homem para me ensinar nada...
- Mas querias ter um pai?
- Já tive.
- E onde ele está?
- No céu.
- Ah... E estás triste?
- Só quando lembro dele. Gostava quando jogava bola comigo. E pensando bem, ele me ensinou muitas coisas antes de morrer... a estudar, a fazer amigos, a não maltratar os gatos e os cahorros, a não falar com a bôca cheia, a não arrotar na mesa... e outras coisas que agora não me lembro.
- E tens saudades dele?
- Só quando me lembro, já disse.
- E lembras muitas vezes?
- Lembro. Mas tenho a minha mãe que também me ensina muita coisa. E você, onde está o seu pai?
- Não sei. Nunca o conheci!

2 comentários:

antn rosario disse...

Como não devia o menino de fazer tanta pergunta sobre ter e como ´seria um pai, se ele nunca soube o que isso significa!...Não conhecer o pai, significamuita coisa de mal, ruim mesmo, mas MÃE!..Será ainda muito pior, muito mais doloroso...

Criado por JOICE WORM disse...

Ele fazia tanta pergunta por isto mesmo António. Normalmente uma criança é observadora. Muito mais que um adulto. E ele como criança normal, estava rodeado de amigos com pai. E sempre se perguntava como devia ser "ter um".