terça-feira, 15 de abril de 2008

Maior desejo

Se alguém perguntar o que eu mais desejo, juro que ficaria um tempo grande a pensar.

Lembro de quando era criança, pensar que o que eu mais queria na vida, era uma grande sorvete Dust Muller ou Dust Milk, sei lá, o que é certo, é que é um sorvete com dois sabores, cheio de cobertura cremosa de chocolate, caramelo ou morango e depois completamente coberto por leite em pó da Nestlé... Hummmmmmmmmmm... Queres me deixar babando de vontade? Lembra-me só este sorvete...

Enfim. É melhor mudar de assunto. Aliás, hoje estou relaxando das Crónicas, Contos e poesias. Sentei e escrevi aquilo que me apetecia comer neste momento. Já já me levanto e vou providenciar a minha vontade de menina.

Ah. É verdade. A pergunta era, aquilo que eu neste momento mais desejo...

Meus amigos, sinceramente, nunca pensei que o que eu mais desejava na vida, era...

Ter mais dinheiro!

9 comentários:

Ilaine disse...

Joice!

Quando criança, meu maior desejo era ter chocolates para comer, muitos.

Deixo aqui um poeminha de Quintana:

Da eterna procura

Só o desejo inquieto,que não passa,
Faz o encanto da coisa desejada...
E terminamos desdenhando a caça
Pela doida aventura da caçada.

Bj

JOICE WORM disse...

Mário Quintana sabia o que dizia, Ilaine. Percebi perfeitamente o que acontece quando entramos no rodopio dos desejos se já não sabemos ao certo qual é o objectivo... Mas infelizmente, em um mundo em crise, todos os sonhos se tornam caros. Até levar um filho à uma Faculdade...

Marcos Santos disse...

Engraçado Joice, mas nunca tive desejos voltados para o campo das guloseimas. Lembro-me que minha fama de comedor de feijão com farinha corria a família. Se um dia tive algum desejo para comer, com certeza foi algo próximo disso.

Gostei do seu comentário de "gringa" no meu blog de "fotinhas".

Beijo.

Jacinta disse...

hahahaha
e fiquei assim, rindo,lendo o final do seu texto. E quero tanta coisa.
Paz, amor, saúde e dinheiro...
E me lembro que quando criança sonhava em poder comer feijão inteiro. Era tanta pobreza que os sonhos eram a urgência do estômago. Que bom lembrar isso aqui, nesse clima de alegria.
Beijos
Jacinta

JOICE WORM disse...

Marcos: Ainda bem que eu sempre fui magrinha, porque até hoje tenho desejos de comer coisas doces... (I love yours english space!).

Jacinta: Viu só... Com aquele clima que o Brasil tem, adorava tudo quanto era fruta, mas a pinha, me deixa até hoje com água na boca. Grávida, comi quilos!!!
Já viu que o Marcos também gosta de feijão? Aliás, quem não gosta? E se for com farofa... Oxente!!! Manda o prato cheio...

No Limite do Oceano disse...

O maior desejo...tenho vários Joice e neste momento sei que o dinheiro iria facilitar que dum desejo fosse a realidade, mas por outro lado, todos nós sabemos que o dinheiro não dá certas coisas e se calhar são essas que mais falta me fazem.

Quando tiver apenas um "amiro desejo" é bom sinal! Talvez nessa altura já tenha todos os outros realizados!

Um grande beijo :- )

*Hugs n' smiles*
Carlos

JOICE WORM disse...

Carlos, amigo, como tenho tudo o que poderia ter sem dinheiro... Uma família, um marido maravilhoso, duas filhas fenomenais, todos com saúde, amigos fiéis e muita paz e alegria interior... Agora o que me faz falta mesmo, é o dinheiro que compra coisas e resolve assuntos materiais. E no final, compra mesmo algo que parece muito com a felicidade.

No Limite do Oceano disse...

Joice bem sei que o que acabaste de escrever é mais valioso que uns euros :- ) por isso se o teu maior desejo é mesmo o do teu texto FORÇA!!!! Espero realmente que consigas atingir essa meta. Não digo de forma gratuita ou só para encher o espaço dum comentário, penso que já sabes como é a vida...

*Hugs n' smiles*
Carlos

Madalena Barranco disse...

Oh, Joice, se todos nossos desejos tivessem “estacionado” nos sorvetes... Mesmo assim precisaríamos de dinheiro para sobreviver. Todos precisamos.

Beijos e boa sorte.