segunda-feira, 28 de abril de 2008

Reflexões da Alma inquieta

Não há dúvida que quando a mente para e entra em reflexões, procura em todos os pontos da experiência de alma vivida, tudo aquilo que não entendia e aquilo que aprendeu...

Todas as suas palavras são claras e conscientes, mas não vivemos sós no mundo. E quando encontramos os obstáculos naturais, vacilamos ou aprendemos coisas novas.

O convívio com pessoas mais ou menos inteligentes, mais ou menos sábias, mais ou menos espirituais... E todos os "mais ou menos" que somos, servem para preencher-nos de respostas aos tais "porquês".

Assim, crescemos, assim aprendemos. E finalmente, envelhecemos, ensinamos e cumprimos as nossas missões:

A de um aprendiz que virou sábio. Oxalá!

2 comentários:

Jacinta disse...

E, que bom que mesmo "mais ou menos", vamos fazendo o caminho, dia-a-dia, e aprendendo, e ensinando e vivendo. Tudo assim mesmo, no gerúndio, pois como diz o grande Mestre Paulo Freire. " O mundo não é. Está sendo.
Um abraço
jacinta

JOICE WORM disse...

Ih Jacinta, só hoje é que eu vim aqui reler e encontrei outra vez o seu comentário.
Adoro reler textos passados ou visitados recentemente. E gosto em dobro de reler os comentários da época. E lá estavas tu em Abril...
Beijossssssssss.