sábado, 4 de outubro de 2008

Clic... Clac!

A vida é como uma luz intermitente...

Oras tens,
Oras não tens...
Oras consegues
Oras não consegues...
Oras ganhas,
Oras perdes...
Oras isso,
Oras aquilo...

(Joice)

26 comentários:

Vivian disse...

...ora no trabalho
ora no lazer
ora na razão
ora na emoção
ora acolá,
ora aqui deixando-lhe
muahsssss

Gerly disse...

...ora chorando
ora sorrindo
ora caído
ora de pé
ora nos livros
ora na net
ora Nadica
ora Milagre
rsrsrsrsrs...

Um xêro!
Vou te linkar lá.
Volte sempre!

Laís disse...

Mas connosco é:
ora amor, ora amor

somos a melhor família do mundo; amo-vos com tudo em mim *

JOICE WORM disse...

Vivian, Gerly,
Adorei os complementos. Muac a vocês!

Laís
Filha minha querida do meu coração. Fiquei super emocionada com o seu complemento.
A força desta família com base neste amor que sentimos uns pelos outros cá em casa, é uma história com 500 anos. Te amo, meu amor!!

Laís disse...

não posso chorar agora que senão o óscar..! ahahah
sim, 500 anos e para sempre!
Amo-te muito muito!

Sol da meia noite disse...

Ora lá está... entendo este post como a sequência do anterior.
Parece que nada é palpável...

Abracinho
:-)))

Jacinta Dantas disse...

Até porque, a vida em linha reta perderia o brilho da expectativa, do coração acelerado, da adrenalina...da busca incessante para se manter viva a chama do amor.
Então, viva o ora lá, ora cá, ora acolá...
Beijos

xistosa - (josé torres) disse...

Como uma luz intermitente ou o tic-tac dum relógio.

Há dias bons e maus ... temos que juntá-los, para tentarmos aproveitar alguma parte.
Ainda bem que a vida não é como desejamos ... seria monótona ...
(e todos ricos, rssss, rsss)

Tiago Soarez disse...

Ora cozinhando,
Ora comendo!

Hummm, me deu uma fome! rs...

Beijos!

Bossa Nova Café - textos, música e arte!

JOICE WORM disse...

Laís,
Não chore não, filha. Só se for de emoção, pois por isso as lágrimas já me vão ao queixo. Muitas vidas tivemos nós até aqui... Valeu a pena! Te amooooooooooo.

Sol,
É mesmo assim. Nada é palpável, porque a Roda da Fortuna faz Clic e Clac e a ilusão passa em um instante à desilusão.

jacinta,
A gente é que gosta de adrenalina. Duvido que lá no chamado paraíso eles precisem disso. Acho que ficam ansiosos para ouvir mais um concerto de Tchaikowisk... (risos).

Torres,
É verdade. E se fosses todos ricos, quem ia limpar as fossas? Hein? Por isso acho que tem que haver descrepãncias para tudo.
Clic... Clac.

Tiago,
Tenho impressão que estás na profissão errada. Acho que devias ser cozinheiro. O Bossa Nova Café, já está especialista em receitas do beicinho...
Beijos achocolatados, amigo!

Gui Sillva disse...

e talvez, isso seja a graça de tudo.
bjoo
bom domingo
Gui

mundo azul disse...

...é mesmo!
A vida no seu eterno vai e vem...

Bem original o seu poema!


Beijos de luz e uma semana muito feliz!!!

Ilaine disse...

Joice!

A busca é incessante e os sonhos infinitos... Clic... Clac... Muita luz em tua vida, menina amiga!

Beijo

tossan disse...

Jice, ora pois, é assim mesmo. Tudo igual não iria ter graça. Bj

Madalena Barranco disse...

Querida Joyce,

A vida é recheada de oras, que ficam melhores em poesia, porque não deixam de ser o equilíbrio dos versos da vida.

Beijinhos - boa semana!!!

Fernando Rozano disse...

ora aqui, ora mais adiante, ora mais longe, mas sempre é hora de voltar e seguir de novo. é a vida e seu destino: ora fazer viver, ora reviver. meu abraço carinhoso, Joice.

No Limite do Oceano disse...

clic clac sem dúvida!!! E sabes qual é o desafio? Eu sei que sabes...não é fácil manter o máximo tempo possível os clic cla's da vida em que tudo corre bem e não há sombra à nossa beira para nos tapar o sol!

*Hugs n' smiles*
Carlos

JOICE WORM disse...

Gui,
Mesmo assim, há vezes que eu queria dar mais clics do que clacs... risos. Bjkas.

Mundo Azul,
Menina... Quanto tempo, que ando eu a fazer que não te visito. Vou correndo te ver... Beijos.

Ilaine,
Obrigada, linda. Vou sim tentar fazer a maior parte dos CLICS posíveis!!! Bjs.

Tossan,
Tudo igual, nem beijo na boca... Tem que dar também no pescoço. Heheh...

Madalena,
Amiga minha, de tanto tempo. Os versos são deliciosos porque podemos fazer deles o que queremos, não é mesmo. Ora escrevo, oras não... Mas o que importa é que quando me debruço sobre o teclado ou sobre o papel, lá vem coisa... risos. Te adoro, poetisa, linda!

Fernando,
Homem de poucas linhas, mas de uma capacidade de introspecção incrível. Gosto de suas meias palavras e das palavras inteiras.
Oras apareces, oras desapareces, mas me deixa sempre a certeza que andas por aí...
Um abraço amigo!

Carlos (Oceano),
Acho até que a gente pode escolher dar mais clics que clacs. Sei lá, acho mesmo que tudo depende de cada um... Hugs e smiles para ti também, meu querido amigo!

Vieira Calado disse...

Poesia experimental!...
Bjs

acqua disse...

A vida e suas muitas inquietações. Sempre temos observações a apreciar. Ora o tempo passa, ora ele se perde, ora ele nos encontra. Ora isso ou aquilo...
Um sorriso pra ti e o desejo de uma linda semana...

Rosemari disse...

Joice

Vocênao se diz poeta, mas não adianta a poesia está encrustrada nas suas veias. Ela sem que você queira, aqui ou acolá.É natural que isso ocorra em pessoas sensíveis como você amiga querida.
beijos

ich líebe dích disse...

Quem quiser vencer na vida deve fazer como os seus sábios: mesmo com a alma partida, ter um sorriso nos lábios.....
Beijos em seu coração....Dina

Tenho um selinho lá em casa....passa pra pegar é dado de coração....

Claudia disse...

mas isso é o q faz a vida pular!!! ora sim, ora não! e sempre vale... e mtoooo!!
bjksss

P.S:já botei d volta os pop ups... rsrrsrs

Denise BC disse...

Gosto que seja assim, um pouco de incerteza nos dá mas garra e determinação.

Marcos Santos disse...

Ora bolas!

Beijo

C3-PO disse...

Pois é... há que aproveitar quando se tem, quando se consegue, quando se ganha... enquanto se vive! O resto das coisas é esperar que passem depressa!=P

Uma coisa asseguro-te, TENS sempre aqui beijinhos meus que te vou mandando!=P