quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Quem contesta?

Por amor, me dissolvo, me desintegro, me fundo...

Como você pode não acreditar no amor?
Se ele vem de dentro, só temos que acreditar que somos capazes de dar.
Por isso, e se você garante que pode amar...
É porque jamais esta palavra tão questionada,
tão ansiada, tão querida pode morrer.

É tão simples quanto dar, sem receber.
Ora, se eu digo que posso dar amor,
e você também diz o mesmo...

Então é porque cada um de nós,
DÁ e RECEBE.
Estou certa?

(Me inspirei no no post do Gui http://guisillva.blogspot.com/2008/10/que-amor_13.html)

12 comentários:

acqua disse...

Acho que amar é um estado de entrega em que nos permitimos ser mais, melhores e assim mesmos, sermos nós mesmos. E tudo isso sem esperar nada do outro. Ponto final.
Adorei o texto, ainda mais numa manhã de sol por todos os lados, com pássaros cantando, faz-me pensar em que amar é uma possibilidade e tudo mais é conclusão a partir disso.
Abraços meus

Denise BC disse...

Oi, amiga
É dando que se recebe, como não acreditar!
Bjs

Sol da meia noite disse...

Não contesto.
Apenas digo que por vezes a vida nos ensina a lutar contra o amor que sentimos.
Por vezes amar dói demais... então criamos defesas. E o cépticismo invade-nos.
Chegamos mesmo a colocar gelo no lugar do coração, mesmo sabendo que é conta a natureza do que sentimos... E a fragilidade domina-nos.
Caminhamos por atalhos, mesmo sabendo que amar é o caminho.

Beijinho, querida *

Filipa Epifânio disse...

Com estas linhas mostras que temos tendência a complicar o que é simples, ou como eu costumo dizer ligamos demasiadas vezes o "complicómetro"

*

la chica maravilla disse...

Se suele decir que "compartir es amar". Así que voy a compartirme, sí, señora, volverme a arriesgar, siempre! Que soy una persona valiente, que no se diga!!!
Como siempre tus palabras... inspiradoras!!!!
Beijo,
Caro

amordemadrugada disse...

Essa coisa do amor! dar, receber..faz-me lembrar o contrato que é o casamento!
para amar só é preciso dar...sem pensar em receber...agora se falarmos em compartilhar sentimentos...ok...
Nao tem necessariamente que ser amor!
Amor é outra coisa! Só se sente! e...não devia fazer doer!
Mas isto digo eu,cos nervos...loli
Beijo em sua cabecinha pensadora

Assim que sou disse...

Joice,

Acho mesmo que somos vocacionados para o amor. Buscamos o amor, mesmo quando em uso de ferramentas, justificativas, gestos, argumentações que - aos olhos mais equilibrados - nada tem a ver com um sentimento tão mobilizador e grandioso. E realmente acho que as expressões do amor que recebo são oriundas da minha capacidade de fazer-me fonte inesgotável do mesmo sentimento.
Ando piegas nos últimos dias. E adorei falar disso por aqui.

bjsss. Veronica

Daniel Fernandes disse...

Amar ou simplesmente dar.
Dar um carinho ou amor.
Certissima.

Tiago Soarez disse...

Está certíssima!

Vim aqui para retribuir o beijo q deixou no Gtalk hj, qdo eu estava louco de trabalho...

Estou com pouco tempo, Joice. Mas não posso deixar de vir aqui te fazer uma visitinha.

Me desculpe se estive tão ausente, mas logo estarei mais sossegado!

E vc, está bem???

Me conte novidades, tá?

Beijos

Gerly disse...

E recebendo nem sempre da pessoa a quem damos. O amor é O AMOR.
Beijoka!

Só Eu disse...

Certa! Amor sem partilha é como mar sem ondas. Não há!
Beijinhos (gosto muito da tua energia positiva!)

Gui Sillva disse...

amores em doses equivalentes!
e têm que ser de mão dupla.
só uma mão, não dá!
bjooooo, linda!!!

guiiii