domingo, 28 de setembro de 2008

Nada é por acaso...

Hoje foi um dia muito interessante.

Estou participando de uma Escola de Literatura ou Oficina de Escritores.

E como numa das actividades, os alunos são propostos a fazer uma pequena crónica baseada em um conto do escritor António Gomez (español). Como não tinha o livro para ler em casa, nem encontrei na internet, telefonei a uma amiga, que é leitora fanática e achei que com certeza ela podería tê-lo em casa.

E pasmem, ela não só tinha o livro, como também tinha o escritor... Haha... Maravilhosa coincidência. O autor é seu parente!!

6 comentários:

GUILHERME PIÃO disse...

Poxa, isto que é sorte.
Tente a loteria...ehehe
Abraços

Vivian disse...

...taí mais uma evidência de que o universo conspira com nossos anseios, e com certeza, nada é
por acaso...


que sorte, né Joicinha?


felicidades, minha linda!

muahhhhhhhh

Ilaine disse...

Ai... isto é raro.
Maravilha ter um escritor em casa, nâo é?

Coisas e momentos bonitos da vida.

Bj

Gui Sillva disse...

cada dia tenho mias ceretza, nessa vida nada é por acaso.

se cuide.
bjooo

xistosa - (josé torres) disse...

Costumo dizer que são coincidências coincidentes.
E maior a coincidência de ela o ter lá em casa.
Estava debaixo da cama, ou escrevia à secretária?

É só para reforçar a coincidência.

(que não me levem a mal, com esta brincadeira. Não conheço a senhora, nem a família, bem como o escritor.
Não aqui a centenas de quilómetros que vou transgredir ... é só mesmo uma brincadeira.
Se for de mau gosto, peço desculpas antecipadas, mas este josé torres, não tem emenda)

JOICE WORM disse...

Ha ha... Torres, tenho que responder primeiro a ti... Tu és demais. O escritor é o cunhado dela, hombre...