segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Ser poeta

Uma homenagem aos poetas da blogosfera... Nada melhor do que esta poesia de Florbela Espanca que com a música de João Gil, ficou conhecida na voz de Luiz Represas. (artistas portugueses).
http://www.youtube.com/watch?v=EnJK9uHXots&feature=related

(Ser poeta) Perdidamente

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhas de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!
E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dize-lo cantando a toda a gente!

22 comentários:

ich líebe dich disse...

Olá...
Música muito linda....e a homenagem é justa..temos poetas maravilhosos nesse nosso mundinho...nem tão virtual assim...
Beijos em seu coração....
Dina

JOICE WORM disse...

Muac para ti e Portugal... ich liebe dich auch!! Vielen Dank für Ihren Besuch, mein Freund.

Daniel Fernandes disse...

Realmente é a homenagem merecida para todos aqueles que por amor, ou por paixão, ou até mesmo porque lhes está nos dedos, escrevem o que de dentro vem.

Dauri Batisti disse...

Que bonito... Lindo. Me somo a você na homenagem aos poetas da blogosfera.

Gilbamar disse...

Florbela deixou-nos tantas poesias belíssimas, e essa então, musicada, aperfeiçoou-se em melodia.

Maravilhosa noite para você!

Cadinho RoCo disse...

Florbela é maravilhosa.
Cadinho RoCo

Pelos caminhos da vida. disse...

Florbela é belissíma.

Obrigada pela visita.

beijooo.

Deusa Odoyá disse...

Olá minha nova amiga.
Uma bela homenagem, as nossos poetas.
Pois eles nos trazem acalanto,às nossas almas.
Belo amiga.
Voltarei mais vezes.

Regina Coeli.

Te aguardo em meu cantinho.

Ilaine disse...

Amiga!

Linda homenagem a todos os poetas.
Merecidamente.

Abraço

Fernando Rozano disse...

Florbela...extraordinária sempre...devoro alguns de seus livros. e homenagem muito sensível aos poetas. abraços, Joice.

Tiago Soarez disse...

Joice,

Passei alguns dias fora, mas sempre que volto aqui percebo que não consigo parar em um post apenas, sempre tenho q ler mais e mais.

Adorei muito sua homenagem. VocÊ como sempre é muito carinhosa!

Grande beijo para vc.

Até a próxima.

Poetas podem ser doidos...

Mas são ótimos!

Bossa Nova Café - textos, música e arte!

Betânia Lisboa disse...

Joice,
parabéns pela homenagem linda, linda...
Amo seu blog.

tossan disse...

Aida vou ler estes livros que todos falam. Vc é uma ótima poetisa e sou um horror comentando, estou bloqueado até para comentar. Só sei que vou voltar. bj

Carla disse...

a ler as palavras e a ouvir a música...foi bom!
beijos e obrigada

Sol da meia noite disse...

Que maravilha!!!

É das mais lindas poesias de Florbela Espanca.
Tive o privilégio de a ouvir cantada ao vivo, num concerto do Luís Represas.
Nunca esquecerei esse momento...


Beijinho *
:-)

xistosa - (josé torres) disse...

Tudo o que ela escreveu eu li ...
Já lá vão muitos anos.
Mas sabia grande parte da sua obra de cor.
Agora talvez tenha perdido muito, mas ainda não me perco facilmente.

Gostei.

Rosemari disse...

Joice

sinto-me homenageada, não por me considerar poeta, mas por ter o prazer de ler essa maravilhosa obra de Florbela espanca , poetisa da qual sou fã .
Obrigada.

beijos

O Profeta disse...

Ser poeta é ser tanto...tão pouco...


Doce beijo

Luiz Caio disse...

Oi Joice! Como vai?
Um poeta vive eternamente as dores da vida, e também o consolo e alegrias... Ao falar de tristezas,que nem sempre são suas, e ao fazer feliz a alma de outra gente!

TENHA UM LINDO DIA!
BEIJOSSS.

amordemadrugada disse...

Olá linda!
Brilhante este poema de Florbela.,. a minha deusa!
Que tenhas uma noite de sonho...perdidamente
Beijocas

Filipa Epifânio disse...

A Florbela tinha uma força e paixão que não acabavam mais...vivia com intensidade tudo o que é ser Mulher...

C3-PO disse...

Este poema é lindo... e a música não fica atrás!

****