quinta-feira, 15 de maio de 2008

Auto-estima é isto!

Não estamos sós, nadando neste imenso mar de vida,
que se transformou em uma piscina olímpica comunitária.
(Joice Worm)

Estava me lembrando de um homem que contava a história de seu filho.

Dizia que o rapaz era um entusiasta inato. Que em tudo, ele via o lado bom. Era gordo e muito trapalhão, e tinha uma vontade louca de ser atleta. O pai não acreditou quando ele disse que tinha se inscrito no campeonato de natação da escola. Soube que já estava perto de chegar o dia da competição e não via como o filho poderia emagrecer, para vencer com mais leveza esta façanha.
O pai, rezada dia e noite para que a competição fosse anulada, e o que aconteceu foi inédito:
No dia marcado 4 dos 6 meninos inscritos não se apresentaram. Restaram "2". Um deles, era seu filho, que não se continha de alegria por estar a competir.
Pam! Deu-se a largada e o filho dele chegou em segundo lugar.
Saiu da piscina todo contente dizendo:

- Viu pai, se meu colega não tivesse vindo, eu seria O PRIMEIRO!

Acho incrível esta história. Adoro esta criança!!

14 comentários:

conhecimento disse...

Dizes bem! Quem é vivo sempre aparece e quem não quizer aturar os outros que se mude não é?Pois ainda te lembras do ano passado e espero bem que para o ano mudem de sitio, que vão dar cabo da cabeça a outros, afinal eles têm espaço com fartura na escola e não fazem, lá porque motivo?
Eu gósto deles, mas nestas alturas não os suporto, sou mau? Não faz mal!
O Menino queria ser então sempre o primeiro, mas ele não corre sózinho! Talvez um dia seja o campeão!
Beijinhos para ti minha linda e adorada JOICE.

Lu Cavichioli disse...

hehehe... pois é Joice, o poder que as crian~ças tem em acreditar na vida e em seus momentos ´incrível.
Parabéns pela narrativa, para a criança e para o pai tb, por ver seu filho feliz!

megabeijos minha querida.

JOICE WORM disse...

António,
Estes universitários estão dando cabo da sua cabeça. Se não é o barulho das praxes, é a queima da fitas... E tu como vizinho da festa, imagino.
Bom, quanto à criança,
O que me encanta é o seu entusiasmo. Ele na verdade não deu importância a ser o primeiro. Senão, não competia, sabendo que haviam mais seis. O resto foram consequências e ele se mantinha feliz... Se formos ver no prisma do "chegar primeiro" como seu único interesse, foge ao valor da auto-estima... De qualquer forma, um adulto, olha por prismas muito dolorosos.
Eu prefiro pensar que ele achava que indo sózinho, ganharia... É um pensamento inocente. Ninguém compete sozinho. Se não, não seria competição.
Um abraço para ti. Tenho que lhe visitar mais vezes.

JOICE WORM disse...

Olha a Lu aí genteeeeeeee...
Amiga, quanto tempo. Tinha muitas saudades tuas. Ainda bem que passou por aqui. Já ia fazer uma chamada telefônica! Brincadeira...
E aí, fico imaginando o rapaz a sair da piscina todo encantado com a corrida... E ainda por cima aspirando uma próxima vez, com certeza. É uma fofura. Daquelas que dá vontade de apertar as bochechas!

Camilla Tebet disse...

Joice... também adoro essa criança, queria ser um pouquinho ela. Mas sou assim ó: às vezes até chego em primeiro e penso que estava na competição errada, sabe??
Obrigado pela visita, obrigado pelas palavras e venha sempre. É um prazer ser lida por quem escreve bem.
Beijos

Majane disse...

Joice,
Adorei muito teus comentários. E fiquei feliz de conhecer teu blog! Voltarei aqui. bjs!

Tâmara disse...

Joice, querida...impossivel nao vim aqui sentir o cheiro das rosas de seu jardim....

Isso é o que poodemos chamar de : A ARTE DE SER CRIANÇA!


Bjo grande!

Aline Romero disse...

Ai... Que lindinho!!!
Quem dera todos nós tivessemos a incrível capacidade desse menino! Não de nadar... Mas em acreditar e tornar possível, não importa o que os outros pensem...
Parabens pelo texto e muitissimo obrigada pela visita no meu canto...(Voce não tem idéia do quanto isso me deixa feliz)! Volte sempre!
P.S: Estou te linkando, tá? Bj!

Beto Mathos disse...

Caramba....
Me ví há muitos anos atrás.
Só os grandes poetas nos transportam.
Grande Beijo!

Legendario disse...

Joice:

Ya te encontré. En cuanto regrese a mi oficina leeré tus cuentos, poco a poco, pues tengo serios problemas de tiempo en el horizonte cercano. Alguna vez hablé portugués fluido, así que no me costará trabajo hacerlo.

Un abrazo

xistosa disse...

Partiu e chegou.
Competiu.
Venceu uma meta que tinha na vida.
Se todos possuíssemos a mesma presistência ...

Ilaine disse...

Que bela frase, Joice! Nesta piscina comunitária, neste mar infinito... tambem quero navegar.

Admiro você!

Bj

daniel disse...

Olá

A história bem alinhada e extramamente bem contada. Humor fino! Como é do meu agrado, adorei sorrindo.

Daniel

JOICE WORM disse...

Camila,
Obrigada também por ter vindo à minha casa. Gosto muito de passear por aí e ler coisas boas e pode ter certeza, de que cada comentário que deixo, é porque gostei de verdade do que li. E isto lhe toca!

Majane,
Adorei seus desenhos, tanto, que chamei toda família para ver. Meu sogro chega de Lisboa esta semana e é Arquitecto. Vou mostrar para ele também pois o estilo dele é parecido com o seu. Até visitei a sua galeria de fotos. Queria ver mais e mais... Bravo!

Tâmara,
Meu jardim são para meus cristais. E quando vocês passam por aqui, minhas rosas brilham... Obrigaduuuuu!

Aline,
Ser criança é coisa mais bonita que tívemos um dia. Um sentimento limpo e puro de perceber as coisas. Tenho saudades de não ter maldades... Adorei o post para seu priminho também. E com a troca de palavras de bebê, ainda ficou melhor!

Beto Mathos,
Tu é que és um grande poeta. Quanta modesta. E tu também me fazes transportar, concluindo... A recíproca é verdadeira!

Legendário,
Mi cronista perdido en el horizonte. Le he descubierto de una manera excepcional: Dentro de una editora virtual e importante. He hecho la visita a tu blog e casi leí todo... Me encantó! Lo espero. Que haga buena viaje!

Xistosa,
Esta criança me faz lembra o Julius Caeser quando disse: Veni vidi vici (Vim, vi e venci) e de fato ele venceu em todas as batalhas.

Ilaine,
Pensava que ninguém tinha lido a frase... Obrigada. Neste mar, navegamos todos, nos banhamos todos e nos afogamos todos... Faz parte da nossa história. Beijosss.

Daniel,
Rapaz... Obrigada pela visita. Passei no seu Blog. Li, e não comentei. Tenho que ler mais, pois o que escreve, é muito forte e não se pode ler rápido. Apesar de não ser o assunto que gosto de debater ou comentar, lerei com muito respeito, sobre todos os seus pontos de vista. Bravo!