quarta-feira, 14 de maio de 2008

Controle e Domínio

Há alturas nas nossas vidas que, remamos, remamos, remamos..
E descobrimos, depois de muito cansados
Que remamos contra a maré...

Há alturas que caminhamos e procuramos, não junto à morte
Uma luz ao fim do túnel.
Uma resposta, às nossas perguntas
Uma solução, aos nossos problemas...

E a luz, que está lá ao fundo...
Parece que nunca a alcançamos.

Tudo bem!!
Continuamos. Sabe porque?
Porque temos o recurso dos remos
E o recurso da vela.
E temos a experiência dos nossos amigos
para responder algumas perguntas.

Depois, a solução, surge à frente do nosso nariz...

Controle e Domínio...
Pensar, Sentir e Actuar!

Ou melhor:
Nós somos a solução!!

7 comentários:

Luis Eustáquio Soares disse...

olá, amiga querida, eis que estamos de volta, vc me visita e eu te visito,remando por uma razão muito simples, temos a potência ilimitada do bote-escrita, e podemos escrever o impossível crível.
beijos
luis

Marta disse...

Há essa sensação...mas a luz encontra-se sempre...
É apenas diferente....
Obrigada pela visita....
Voltarei com mais tempo para explorar este espaço...
Até já
Marta

Ilaine disse...

Lá vem você, Joice, falando novamente da vida... de coisas que nos acontecem, que sentimos... Constantemente nos questionamos e procurams por respostas.

Tu tens tantas respostas... Todas me fazem tão bem. Obrigada por este belo texto.

Abraço

Miguel Barroso disse...

É assim que se escrevem os dias, de pequenos feitos, de pequenos nadas, de grandes posts!
Abraços d´A SEIVA

tibeu disse...

Entro aqui pela primeira vez, espero não incomodar. mas passei pelo blog do meu amigo António e logo aqui cheguei. Gostei da forma de escrever. Voltarei se me permitir. bj

JOICE WORM disse...

Olá Luís,
Eu visito, você me visita... Não é isso que fazemos todos. Navegar é preciso! Tenho saudades dos escritos da Larissa. Me encantava a maneira que escrevia. Acredito que voltará nas férias. Esperemos... Ela também tem a potência ilimitada da boa escrita... Filha de peixe.

Marta,
Conhecer seu blog foi uma honra para mim. E a melodia da poesia que vocês escrevem, é simplesmente maravilhosa.

Ilaine,
Não há quem de vez em quando não precise de umas palavras destas. Assim vemos que não estamos sós na natação deste imenso mar de vida que se transforma em uma piscina olímpica comunitária.
Pronto, já me inspiraste! Vou já blogar...

Miguel,
Obrigada por suas palavras. Fui ver a SEIVA e... rapaz, que legal. Fiquei completamente parada a escutar, como se sua voz ecoasse no meio de um palco.E desta vez parecia que o público fazia silêncio, para no fim gritar e aplaudir de pé: Bravo! Bravo!

Tibeu,
Claro que podes voltar quando quiser. Também gosto muito do António. Já é uma amizade antiga.
É pena que não consigo ver o seu blog. Tens que me escrever e deixar aqui o endereço certo.
Um forte abraço para ti!

xistosa disse...

Talvez não seja a luz que nos impulsiona, é a vontade de cada.
Nuns, indómita.
Noutros vergados ou ajoujados por pensamentos curtos ...